quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Prazo para renovação de contratos do FIES é prorrogado para esta sexta-feira (23)


O prazo para renovação de contratos do Fundo de Financiamento Estudantil, o Fies, no segundo semestre de 2018 foi prorrogado para esta sexta-feira, dia 23 de novembro. Todos aqueles estudantes que contrataram o financiamento até 31 de dezembro de 2017 devem fazer este aditamento pelo sistema SisFies.
Segundo o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, o FNDE, que é uma autarquia vinculada ao MEC, o prazo foi estendido para que nenhum estudante com contrato a ser renovado fique excluído.
Os estudantes que aderiram ao Novo Fies e contrataram o financiamento em 2018 devem seguir o cronograma da Caixa Econômica Federal, que é o agente operador de sistema. É importante ressaltar também que os contratos do Fies precisam ser renovados todo semestre.
Inicialmente, o pedido de aditamento é feito pelas instituições de ensino. Só depois os estudantes devem validar as informações. Neste semestre, cerca de 890 mil contratos devem ser renovados no SisFies.
Lembrando que os estudantes que ingressaram no Fies a partir de 2018 já entraram em um novo sistema de financiamento.
Por Cintia Moreira
Fonte: Agência do Rádio

Verdão entra em campo com chances de ser campeão

Cada vez mais perto do fim! Nesta quarta-feira o Brasileirão chega a sua 36ª rodada, faltando apenas mais duas para o fim do torneio. E há chance de conhecermos o campeão já esta noite.
Isso porque o Palmeiras está cinco pontos à frente do Flamengo e a seis do Internacional. Se o Verdão vencer e os outros dois rivais perderem, a taça fica com a equipe paulista, pois não haverá como recuperar a diferença de oito pontos com apenas seis em disputa.


E a chance disso ocorrer, na teoria, é grande, porque o líder Palmeiras enfrenta o América de Minas em casa. E a situação do time de Minas Gerais não é das mais tranquilas, já que está na zona do rebaixamento em 17º lugar. E a expectativa é de casa cheia, mais de 36 mil ingressos já foram vendidos para a partida que pode sacramentar o título palmeirense.



E para dar mais esperança a torcida do Verdão, a tarefa do Flamengo não será fácil, pois joga contra o Grêmio, quarto colocado, no Maracanã. O terceiro colocado, Internacional, também terá uma pedreira pela frente, o Atlético Mineiro que não quer perder a vaga na Libertadores do ano que vem.

Na Vila Belmiro, o Santos tenta se recuperar no campeonato em partida contra o Botafogo. Cumprindo tabela, o Cruzeiro recebe o desesperado Vitória, penúltimo colocado. Fechando a noite de jogos, o Atlético Paranaense ainda sonha com a vaga na Libertadores, mas vai ter que passar pelo Corinthians para continuar na luta.


Por Raphael Costa
Fonte: Agência do Rádio

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

BPRv inicia Operação Proclamação da República nesta quinta

O Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv) inicia a Operação Proclamação da República. A ação tem início nesta quinta-feira, 15, e prossegue até o próximo domingo, 18. Nos quatro dias de operação serão intensificadas as abordagens nos postos de fiscalização e por meio de blitze ao longo das rodovias que cortam o estado.
Durante a operação, serão intensificadas as fiscalizações com o teste do bafômetro, para evitar a combinação do álcool e a direção, evitando que condutores imprudentes coloquem vidas em risco. Também será ampliado o monitoramento das rodovias no tocante a animais soltos nas pistas, por meio do caminhão boiadeiro.
Devido ao aumento no fluxo de veículos nas rodovias estaduais, os patrulheiros irão desenvolver atividades de prevenção e repressão aos condutores que desrespeitarem as normas vigentes de segurança no trânsito. Com isso, a operação pretende evitar acidentes e aumentar a segurança nas rodovias estaduais.

Recomendações

O BPRv recomenda que os condutores tomem medidas de precaução antes mesmo de pegarem a estrada. A unidade recomenda que sejam feitas vistorias nos veículos, utilização do cinto de segurança por todos os ocupantes, assim como motociclistas façam a utilização do capacete. O limite de velocidade de cada via também deve ser respeitado, bem com ultrapassagens só devem ser realizadas em locais permitidos e em situações seguras.

Fonte: SSP

Sergipe tem a 2ª maior taxa de desocupação do país

A taxa de desocupação em Sergipe foi de 17,5% no terceiro trimestre de 2018. Apenas o Amapá (18,3%) teve desempenho pior entre as 27 unidades da federação. As menores taxas foram observadas em Santa Catarina (6,2%), Mato Grosso (6,7%) e Mato Grosso do Sul (7,2%). Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-C) e foram divulgados hoje pelo IBGE. Os números apontam um cenário de estabilidade na taxa de desocupação entre o segundo e o terceiro trimestres de 2018.
Numericamente, houve uma mudança de 0,7 ponto percentual (de 16,8% no segundo trimestre para 17,5% no terceiro trimestre), mas, estatisticamente, a variação não é significativa. Na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, porém, o desemprego cresceu. A diferença entre a taxa do terceiro trimestre de 2017 (13,6%) e a taxa atual (17,5%) é de 3,9 pontos percentuais. Em números absolutos, isso se traduz em 44 mil desempregados a mais em um período de um ano. Sergipe hoje conta com 182 mil pessoas desocupadas. Há um ano eram 139 mil pessoas nessa condição. O contingente de pessoas sem emprego subiu 31,5% em doze meses.
A série histórica da PNAD-C, que teve início no primeiro trimestre de 2012, indica que a taxa de desocupação atual é recorde no estado de Sergipe. No terceiro trimestre de 2015, isto é, há cerca de três anos, Sergipe teria o seu melhor resultado na série histórica, com um desemprego de 8,6%. Hoje, portanto, o percentual é mais que o dobro do que foi observado no mesmo trimestre de 2015. Em números absolutos, são 94 mil pessoas a mais (de 88 mil em 2015 para 182 mil em 2018) em situação de desemprego.
Esse cenário levou Sergipe a estar entre os cinco estados com maiores taxas de desocupação em todos os trimestres de 2018. No terceiro trimestre, o estado apresentou o segundo pior desempenho, algo inédito. Taxas de desocupação acima da média nacional são muito comuns nos estados do Nordeste, a região com os maiores percentuais de desempregados no Brasil. Dos cinco estados com maiores taxas de desemprego no terceiro trimestre de 2018, quatro deles estão na região Nordeste.
Entre as chamadas regiões metropolitanas, a Grande Aracaju também teve a segunda maior taxa de desocupação do Brasil. A Região Metropolitana (RM) de Aracaju é composta pelos municípios de Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, São Cristóvão e Barra dos Coqueiros. Juntos, os quatro municípios somam quase 950 mil pessoas, o que corresponde a mais de 40% da população sergipana. A taxa de desocupação combinada dos quatro municípios ficou em 18,6% para o terceiro trimestre de 2018, atrás apenas da RM de Recife (18,7%), e logo à frente das RMs de Maceió (18,2%), Salvador (18,1%) e Macapá (17,6%).
Considerando apenas o município da capital, Aracaju (16,9%) ocupou a terceira posição entre as 27 capitais brasileiras. Com cerca de 650 mil pessoas, Aracaju responde por mais de 28% da população sergipana. Manaus, capital do Amazonas, teve a maior taxa de desocupação (17,4%), seguida de Maceió (17,2%). Recife (16,5%) e Salvador (16,1%) completam o ranking das cinco capitais com maiores percentuais de desempregados.

Desocupação é maior entre mulheres

O desemprego é maior entre mulheres do que entre homens em todos os trimestres da série histórica da PNAD-C. No trimestre atual, para mulheres, a taxa de desocupação era de 19,0%, enquanto para os homens a taxa estava em 16,3%. Em termos percentuais, o desemprego na população feminina era 16,6% mais elevado que o desemprego na população masculina.
Entre os mais jovens, desocupação ultrapassa os 35%
Tradicionalmente, as pessoas em grupos etários iniciais têm mais dificuldade em ingressar no mercado de trabalho. Em Sergipe, essa dificuldade se traduz em números bastante expressivos: o desemprego entre as pessoas com 14 a 17 anos de idade chegou a 39,2% no terceiro trimestre de 2018. No grupo etário seguinte, de 18 a 24 anos de idade, a desocupação atingiu 37,6%. Nos dois casos, esses são os valores mais altos da série histórica da PNAD-C.
Ensino superior completo
Na comparação com o mesmo trimestre de 2017, a desocupação só não teve alta entre as pessoas com diploma universitário. Nesse grupo, o desemprego fica em um dígito (7,5%). Por outro lado, entre as pessoas que iniciaram mas não concluíram o ensino médio o desemprego chegou a 27,6% no terceiro trimestre de 2018.

Fonte: IBGE

Prestações de contas eleitorais devem ser apresentadas até este sábado

Os candidatos e partidos políticos que disputaram o segundo turno têm até as 19h deste sábado (17) para prestar contas da campanha à Justiça Eleitoral. No âmbito nacional, participaram do segundo turno das eleições Jair Bolsonaro, eleito presidente pela coligação PSL/PRTB, e Fernando Haddad, pela aliança PT/ PCdoB/Pros, além de seus respectivos vices. 
Bolsonaro e o PSL já entregaram as prestações de contas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas a documentação ainda está pendente de julgamento. Essa etapa é condição para que o presidente eleito seja diplomado no dia 10 de dezembro, data acertada entre o TSE e o governo de transição. Antes do julgamento, a campanha de Bolsonaro terá de apresentar esclarecimentos sobre inconsistências identificadas na prestação de contas.
Também concorreram no segundo turno 28 candidatos a governador, com os respectivos vices, no Amazonas, Amapá, em Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, no Pará, Rio Grande do Sul, em Rondônia, no Rio Grande do Norte, em Sergipe, Roraima, no Rio de Janeiro, em Santa Catarina, São Paulo e no Distrito Federal.
Segundo o TSE, nas prestações de contas devem ser discriminados o total de recursos arrecadados, bem como as despesas de campanha referentes aos dois turnos. É preciso incluir os órgãos partidários que efetuaram doações ou tiveram gastos com as candidaturas.

Quitação eleitoral
 
Pela legislação eleitoral, o candidato que não prestar contas fica impedido de obter certidão de quitação eleitoral e não poderá ser diplomado. A sanção para o partido que deixar de apresentar as contas é a perda do direito ao recebimento dos recursos do fundo partidário.
Conforme o TSE, “todos os candidatos devem prestar contas, inclusive os que tenham renunciado à candidatura ou desistido dela, bem como os que foram substituídos e aqueles que tiveram o seu registro indeferido pela Justiça Eleitoral”. Nesses casos, a prestação deve abranger o período em que os candidatos “participaram do processo eleitoral, mesmo que não tenham realizado campanha”.
O TSE informa ainda que, no caso de falecimento do candidato, a responsabilidade da prestação de contas é de seu administrador financeiro.
O prazo para os candidatos que disputaram o primeiro turno se encerrou no último dia 6 de novembro. Segundo TSE, das mais de 28 mil prestações aguardadas, o Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE) contabilizou 16.450 entregues, ou seja, 58% do total.

Por Luiza Damé 
Fonte: Agência Brasil